(21) 3182 8282 Whatsapp Horários
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDE

Futebol cada vez mais vigoroso gera maior número de atletas lesionados

 

Nada menos do que oito jogadores foram cortados de suas seleções, antes mesmo da Copa começar, devido a sérias contusões. E outros 18 foram para a África do Sul em tratamento intensivo. Esse é um bom raio-x do nosso futebol atual, cada vez mais vigoroso e cuja força física do jogador faz toda a diferença. O futebol hoje exige muito mais do atleta e estatísticas e cálculos indicam que os movimentos realizados em campo, como aceleração, desaceleração, giros e mudanças de direção, são hoje 30% mais intensos do que no passado.

E se em campo o futebol é mais vigoroso, o jogador precisa estar pronto para esse esforço maior. “Os jogos estão mais rápidos e as jogadas mais vigorosas. A marcação, hoje, é muito maior e ríspida. Para ter mais força física, o jogador precisa de mais treino e, consequentemente, sofre um esforço maior em suas articulações”, explica o ortopedista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo, Dr. Clovis Munhoz, diretor-médico do Vasco da Gama.

As lesões no futebol moderno são de alta intensidade, que vão desde lesões ligamentares múltiplas no joelho até fraturas e deslocamentos dramáticos da articulação, diz o ortopedista. Os jogadores muitas vezes sofrem em campo uma lesão tão intensa que no passado estariam incapacitados para continuar a jogar futebol. “A medicina esportiva avançou muito e hoje podemos contar com novas técnicas de diagnósticos, como, por exemplo, a ressonância magnética. Isso ajuda muito a buscar o tratamento correto. Já podemos diagnosticar lesões que antes não eram reconhecidas e aprendemos a tratá-las”, explica o Dr. Clovis Munhoz.

A Terapia de Ondas de Choque – TOC – é um ótimo exemplo dos avanços da medicina esportiva, é cada vez mais utilizada pelos grandes clubes me todo o mundo e é o que há de mais novo no tratamento das dores do sistema músculo esquelético, cuja eficácia já alcança a impressionante marca de 70 a 85% de bons resultados em pacientes que não obtiveram melhoria com outros tratamentos.

– Métodos conservadores, como uso de medicamentos, fisioterapia e reequilíbrio muscular são os mais utilizados para o tratamento dos atletas, mas grandes traumas, como torções, fraturas e ruptura de tendões indicam o tratamento cirúrgico. A TOC é um método praticamente indolor e não invasivo, através de ondas acústicas, que vem sendo utilizado com sucesso em substituição a vários tipos de cirurgia. O tratamento da TOC é feito em consultório médico, por médico capacitado. As ondas de choque agem de diversas maneiras. Através de ação mecânica, causando a formação de  microbolhas que eclodem, formando migrofragmentação da calcificação; através de ação vascular, com neo vascularização, melhorando a irrigação,e oxigenação local; e através de ação analgésica e antiinflamatória por intenso estímulo na área, liberando enzimas locais que atuam na fisiologia da dor e da inflamação – explica ele.

Segundo o médico do CREB, a TOC tem excelentes níveis de aprovação, muitas vezes elimina a necessidade da cirurgia e em função da rápida recuperação é especialmente indicada para atletas lesionados. Inclusive, a TOC foi utilizada nas olimpíadas com muito sucesso em atletas lesionados, que conseguiram competir devido à eficácia do tratamento. O CREB é pioneiro e referência em tratamento da TOC no Rio de Janeiro.


Quer receber novidades?


COVID-FREE
O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤