(21) 3182 8282 Whatsapp Horários
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDE

Samba no pé não combina com salto alto

 

Samba no pé e salto alto não rima e nem combina. Muito pelo contrário, pode ser uma associação perigosa, que pode trazer problemas generalizados para a sambista, que vão dos dedos do pé até à coluna lombar. O alerta é do ortopedista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo, especialista em medicina do esporte, e diretor médico do Vasco da Gama, Dr. Clovis Munhoz . “Não há dúvidas de que o salto alto aumenta, e muito, o risco de lesões. A mulher que vai sambar deve ter consciência do tipo de calçado que irá usar. A gente sabe que o salto alto traz elegância para a mulher, mas se ela não está acostumada a sambar de salto alto poderá ter uma série de problemas. Sambar não é tão simples assim, exige muito do corpo”, alerta ele.

Nesta época do ano, com a proximidade do carnaval, muitas mulheres procuram as academias de dança de salão em busca de aulas de samba no pé. É preciso “fazer bonito” na avenida e no bloco e muitas vezes esse “fazer bonito” está associado ao uso de sandálias com salto alto. “O prazer pode se transformar em dor e problemas. Todos nós temos um eixo central, que nos oferece equilíbrio. Quando uma mulher utiliza um sapato de salto alto, necessariamente altera este eixo porque força o posicionamento do pé para frente. Esta má posição e o desconforto do próprio sapato podem provocar uma série de problemas. Ainda mais quando a idéia é sambar, o que exige coordenação, equilíbrio e ginga. A situação pode se agravar se o sapato tiver salto alto e bico fino, que aperta os dedos dos pés”, explica o Dr. Clovis Munhoz.

Segundo o médico do CREB, os problemas podem começar no ante-pé (cabeça dos metatarsos), pois o uso do sapato de salto alto faz com que o pé fique inclinado, forçando essa região. “A mulher poderá ter uma lesão da cabeça da metatarso. A metatarsalgia ocasiona dor e calosidade no local”, explica o médico. E mais: como o pé fica constantemente inclinado, essa posição força a panturrilha, o que pode gerar uma tendinite. “O uso do salto alto também força a lordose, que causa lesões na musculatura da região lombar, trazendo dores na coluna e até problemas no joelho”, acrescenta.

– As mulheres que saem para sambar querem se divertir. É preciso ter consciência do tipo de calçado que irá utilizar, porque se por um lado o salto alto traz elegância, o sapato de salto baixo traz segurança e conforto. E, assim, a mulher pode sambar melhor, com mais prazer – finaliza o ortopedista.


Quer receber novidades?


COVID-FREE
O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤