(21) 3182 8282 Whatsapp Horários
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDE

Um videogame “amigo” da qualidade de vida

 

Até então condenado pela comunidade médica, principalmente pelo sedentarismo provocado nas crianças, o videogame agora é um aliado da qualidade de vida. Não qualquer um, mas aqueles que não têm fio nos controles e precisam de estímulos, pulos, socos e todo tipo de movimento para fazer o jogo funcionar. Para se ter uma ideia do alcance deste tipo de videogame, o Departamento de Saúde do Reino Unido acaba de aprovar o Wii Fit Plus como um game capaz de contribuir para a redução da obesidade infantil. As autoridades acreditam que é possível fazer um programa de exercícios sob medida, aproveitando o prazer de jogar o videogame.

O Wii, da Nintendo, revolucionou o videogame ao inserir o movimento do jogador, reproduzindo-o no jogo. Assim, é o movimento de arremesso do próprio jogador que faz com que o boneco arremesse a bola no jogo de basebol, por exemplo. Num jogo de luta de boxe, é o movimento real do jogador que aciona o boneco lutador. O acessório do videogame da Nintendo para a plataforma de exercícios físicos inclusive ganhou o selo NHS Change4Life do Department of Health, qualificação do governo britânico que incentiva as pessoas a adotarem a prática de atividades esportivas e hábitos alimentares mais saudáveis. Na França, o Wii está sendo usado em abrigos para idosos, que aproveitam para mexer o corpo sem sair de casa nos dias mais frios. E no Rio de Janeiro, recursos do videogame estão sendo aproveitados em academias para melhorar o condicionamento físico dos clientes.

“Sem dúvidas, esse tipo de videogame acaba por se transformar em um aliado da qualidade de vida. É com prazer que a pessoa utiliza o jogo e acaba por se exercitar. Mutias vezes, a pessoa nem pratica esportes regularmente, mas se dedica ao videogame. No caso das crianças, o benefício é enorme. Elas são capazes de ficar horas diante de uma tela de tv, estáticas, vendo desenho ou jogando um videogame tradicional. Com este tipo de videogame, elas se movimentam, fazem exercício, suam e acabam cansando. Assim, ficam menos tempo diante da TV”, explica Clovis Munhoz, ortopedista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo – e diretor-médico do Vasco da Gama.

Segundo o médico do CREB, em várias partes do mundo fisioterapeutas têm utilizado este tipo de videogame como apoio em tratamentos. “O jogo abusa de alongamentos e movimentos repetitivos. É muito útil. Por muitos anos, o videogame foi considerado um dos responsáveis pela obesidade infantil. Afinal, ficar sentado diante da TV por horas, com má postura, traz inúmeros malefícios. Agora, jogando com movimentos, é diferente”, explica ele.

O Dr. Clovis Munhoz alerta para um fato corriqueiro. “Muitos jovens sedentários começam a jogar o Wii com muita intensidade e isso pode provocar problemas. Antes de iniciar qualquer atividade física, é preciso fazer uma avaliação médica. É importante evitar os excessos, que podem provocar dores musculares e forçar as articulações. Antes de começar a jogar, é importante fazer alguns exercícios de alongamento. Após a partida, também. Esses novos videogames são uma alternativa, mas é bom lembrar que eles não substituem a prática regular de exercício, com acompanhamento de profissional e em local adequado, como ginásios e academias”, finaliza o ortopedista.


Quer receber novidades?


COVID-FREE
O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤