(21) 3182 8282 Whatsapp Agende online
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDENovidades

Adolescentes e jovens são as mais prejudicadas com o uso de salto alto

O uso frequente do salto alto no dia a dia pode provocar o encurtamento nos músculos da parte de trás da perna, danos à coluna, dores no joelho, calosidades, joanetes e unhas encravadas, entre tantos outros possíveis problemas. O problema pode ser ainda mais intenso em adolescentes e jovens, em um período que o corpo ainda está moldando a postura.

Por conta disso, há uma pesquisa realizada pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais, com cem jovens entre 13 e 20 anos, sendo que metade do grupo era usuário de salto (mais de três vezes na semana) e a outra metade não. Esta pesquisa concluiu que quanto mais precoce o uso de calçados com salto alto maior é a chance do desenvolvimento de sérios problemas na coluna, na rotação do osso da pelve (a jovem fica com o bumbum mais empinado), além da aproximação dos joelhos e afastamento dos pés, o que deixa as pernas no formato de um “X”.

Pode causar alterações na postura e na marcha

– O uso do salto alto muitas horas seguidas, várias vezes na semana, realmente pode trazer sérios problemas em qualquer idade. Quanto mais cedo se usar esse tipo de calçado regularmente, maior a probabilidade de acontecer algum problema, principalmente em adolescentes e jovens, durante a fase de crescimento ósseo pode causar alterações na postura e na marcha. Essas alterações, a longo prazo, podem gerar dores, desequilíbrio muscular, estresse articular e até degeneração nas articulações – explica o ortopedista Clovis Munhoz, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogoe professor de ortopedia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Quer receber novidades?

O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤