CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDENovidades

Dores no joelho? Um especialista deve ser consultado

É muito comum sentirmos dor no joelho, após uma longa caminhada ou a realização de atividade física. Muitas vezes, achamos que a dor é apenas consequência natural de um esforço maior, um desconforto qualquer, e não damos atenção ao fato. Ao menor sinal de dor no joelho, um especialista deve ser consultado: a dor no joelho é o principal sintoma da artrose do joelho, acompanhada da sensação de rigidez, crepitação e inchaço.

“O paciente sente dor no joelho e acha que é algo passageiro, que um simples analgésico resolverá o problema. Essa dor pode até sumir, mas também pode voltar e piorar, até mesmo comprometendo as atividades diárias e influenciando em sua qualidade de vida. A dor pode piorar, por exemplo, quando há pressão adicional na articulação, como quando subimos escadas. A sensação de rigidez é fruto do atrito do osso e inchaço na articulação do joelho, o que o torna rígido e menos flexível. Essa sensação pode ser mais intensa de manhã, quando levantamos da cama, ou após um longo período de inatividade, como, por exemplo, após muito tempo sentados diante de um computador. Essa rigidez pode vir acompanhada de inchaço”, afirma o Dr. Clovis Munhoz, ortopedista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo, e professor de ortopedia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

Segundo ele, um joelho com artrose apresenta a cartilagem nas articulações “quebrada”, ou seja, “machucada”. “Há o desenvolvimento e crescimento de ósseos anormais, chamados de osteófitos ou esporões ósseos, e trata-se de um processo gradual, que pode piorar ao longo dos anos. A dor crônica é o principal sintoma, principalmente em movimentos como dobrar, ajoelhar, agachar e subir escadas. Quando a cartilagem do joelho é seriamente comprometida, os ossos do fêmur e da tíbia, e às vezes da rótula também, podem se esfregar, de modo que provoca irritação e o inchaço do joelho. Essa sensação pode ser acompanhada da sensação de queimação e o joelho pode ficar vermelho ao toque”, diz o Dr. Clóvis.

O estalar do joelho é mais um sintoma da artrose, o que pode acontecer principalmente quando agachamos e o joelho é dobrado. O ortopedista do CREB diz que pode ser um sinal de desgaste da cartilagem. O Dr. Clóvis recomenda que ao menor sinal de dores no joelho, um especialista deve ser consultado para a definição do diagnóstico e do tratamento. “Quando mais cedo começarmos a tratar, melhor será”, garante.

Osteoporose acomete 10 milhões de pessoas no Brasil

A osteoporose é uma patologia extremamente prevalente no mundo. Estima-se que 200 milhões de pessoas apresentam esta doença (só no Brasil são 10 milhões de pacientes acometidos). Nos Estados Unidos, por exemplo, são contabilizadas anualmente duas milhões de fraturas, levando a diminuição da qualidade e expectativa de vida do indivíduo. Soma -se aos indicadores epidemiológicos o protagonismo nos casos de fraturas patológicas do idoso.

“Os fatores de riscos são, em sua grande maioria, modificáveis, como, por exemplo, tabagismo, sedentarismo, história familiar, falta de exposição ao sol. O ortopedista é um profissional importante neste cenário, podendo atuar na prevenção, diagnóstico e tratamento”, afirma o ortopedista Bruno Vargas, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo.

Prevenção da osteoporose

O Dr. Bruno diz que para a prevenção da doença a orientação é prática regular de atividade física, inventário do cálcio na dieta, exposição ao sol e dinâmica diária para evitar quedas da própria altura. Ele pontua que há um exame, disponível no CREB, chamado densitometria óssea, que é utilizado para diagnóstico da doença (ao lado da história clínica e avaliação do paciente). “Além da orientação preventiva e o diagnóstico precoce, o médico pode ainda lançar mão de reposição de vitaminas e minerais, medicações antirreabsortivas, terapia hormonal e periodização de exercícios físicos”, complementa ele.

Ortopedista do CREB representa CREMERJ na posse de nova diretoria do SBOT-RJ

O ortopedista do CREB (Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo) e professor de ortopedia da UFRJ (Universidade federal do Rio de Janeiro), Dr. Clóvis Munhoz, representou o Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro) na posse da nova diretoria da SBOT-RJ (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – Regional RJ), em cerimônia realizada no dia 9 de janeiro, no Clube Piraquê, na Lagoa.

Conselheiro do Cremerj, o Dr. Clóvis participou da cerimônia na qualidade de representante da presidência da entidade. Em seu discurso, o ortopedista do CREB parabenizou a gestão que deixa a SBOT-RJ pelo trabalho realizado e deu boas-vindas aos novos diretores, desejando êxito. O Dr. Clóvis também falou sobre o trabalho realizado pelo Cremerj, destacando três importantes iniciativas em curso: a modernização do setor de Processo de Ética Profissional (PEP), a instalação de um canal permanente de defesa do médico e a isenção da anuidade a partir de 2021, por meio de um convênio com o site cofry (sistema de cashback).

Fisiatra revela as verdades e as fake news da fibromialgia

Pacientes acometidos pela fibromialgia reclamam de dores diárias nas articulações e em várias partes do corpo. Ao chegar no consultório de um médico, muitas vezes o diagnóstico da fibromialgia não é reconhecido pelo profissional. Também é comum que familiares e amigos do paciente achem que as dores são “inventadas” pelo paciente. A fibromialgia não pode ser detectada por teste algum, e para que seja diagnosticada é necessária a exclusão de outras possíveis doenças osteoarticulares reumatológicas que cursam com dores pelo corpo. Afinal, quais são as verdades e as fake news da fibromialgia? É o fisiatra Antônio D’almeida Neto, do CREB – Centro de Reumatologia e ortopedia Botafogo – quem responde:

Fibromialgia não é real: fake news

A fibromialgia é uma condição crônica real. De acordo com o Dr. Antônio, é caracterizada por uma dor generalizada nos músculos, articulações e tendões em todo o corpo. “Outros sintomas da fibromialgia incluem síndrome do intestino irritável, fadiga, problemas de memória, insônia, depressão, dores de cabeça, dormência e formigamento. A fibromialgia é uma síndrome, e uma síndrome é um conjunto de sinais e sintomas diferentes, sendo que todos esses sintomas em conjunto levam a um diagnóstico de fibromialgia. Embora não haja exames de rotina para diagnosticar a fibromialgia, os médicos diagnosticam a fibromialgia descartando outras condições e realizando um exame físico adequado”, explica ele.

Para diagnosticar a fibromialgia, uma pessoa precisa ter “pontos de gatilho” ou “ tender points “ em locais específicos do corpo.: fake news

Os “pontos de gatilho”, também conhecidos como “tender points”, costumavam fazer parte dos requisitos de diagnóstico da fibromialgia. Mas eles realmente caíram em desuso. “Na verdade, os pontos de gatilho estão ausentes em cerca de 20% das pessoas com fibromialgia”, diz o fisiatra do CREB.

Os pesquisadores identificaram as causas da fibromialgia: fake news

“Infelizmente não há causa conhecida para fibromialgia. Pode ser genético, pode ser ambiental e pode, também, ser uma combinação de ambos. Em alguns pacientes, vemos alguns fatores desencadeantes, tais como um acidente de carro, um trauma físico ou mesmo um trauma psicológico. Esses eventos podem estar associados ao início de alguns sintomas da fibromialgia”, afirma o Dr. Antônio.

Não existem tratamentos para o trauma da fibromialgia: fake news

O tratamento da fibromialgia se baseia na utilização de medicamentos específicos, associados a técnicas de reabilitação para alívio dos sintomas álgicos. “Dentre os medicamentos, pode-se utilizar analgésicos e relaxantes musculares para alívio das dores difusas. Antidepressivos auxiliam no tratamento da depressão e, muitas vezes, na melhora do sono não restaurador. A hidroterapia é uma técnica fisioterápica fundamental, pois combina exercícios de alongamento muscular na água quente resultando no alívio da dor. A acupuntura é outra técnica utilizada para o manejo da dor. No CREB, disponibilizamos tanto a hidroterapia, em duas piscinas apropriadas para tal prática, quanto a acupuntura”, explica ele.

Mude seu estilo de vida para obter sucesso no tratamento da fibromialgia: verdade

“O tratamento da fibromialgia não vem na forma de uma pílula mágica”, ressalta o Dr. Antônio. Segundo ele, vem por meio da modificação do estilo de vida. “Trabalhe e se exercite o suficiente. Atividades de baixo impacto, como caminhada e ioga, são ótimas .Tente reduzir os fatores que lhe causam estresse. Ou procure um psicólogo para ajudar no manejo da depressão”, finaliza ele, pontuando que o CREB oferece orientação psicológica gratuita para seus pacientes.

Ortopedista do CREB participa do 1º Fórum de Ciências Médicas do Futebol

O ortopedista Clóvis Munhoz, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo – e professor de ortopedia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foi um dos destaques da 1ª Edição do Fórum de Ciências Médicas do Futebol (CIMBOL), evento realizado no dia 11 de janeiro pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) e pelo Instituto da Ciência do Futebol (ICF).

O evento foi um sucesso, com mais de 400 participantes e mais de 20 palestrantes. Entre outros temas, o Fórum apresentou palestras relacionadas à saúde do esporte e do futebol para atletas e pacientes.

Saúde do esporte e do futebol para atletas e pacientes

  • Tivemos um dia muito proveitoso. Acredito que todos que participaram do CIMBOL puderam absorver informações relevantes à Medicina Esportiva, algo tão presente no cotidiano não só de atletas, mas de todos os cidadãos. Todos puderam aprender com os profissionais que passaram pelo Fórum – afirmou o anfitrião do evento e Presidente da FERJ, Dr. Rubens Lopes. Segundo ele, essa foi a primeira de várias edições do evento que serão realizadas.

Quer receber novidades?

O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤