(21) 3182 8282 Whatsapp Agende online
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDENovidades

Frio traz mais dores para quem tem artrose

Inverno e baixas temperaturas significam mais dores nas articulações de pessoas da terceira idade. Nesta época do ano a queixa é generalizada nos consultórios de reumatologia e fisiatria. “A artrose é muito comum na terceira idade. Com a queda da temperatura, nestes meses do ano, pacientes que sofrem da doença costumam sentir mais dores. No inverno, as pessoas tendem a fica mais encolhidas e os músculos contraídos. Há uma diminuição no fluxo sanguíneo por constrição vascular e a friagem evidencia a sensibilidade. Resultado: mais dores”, explica Haim Maleh, fisiatra e reumatologista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo.

O médico do CREB explica que a dor nas articulações ocorre por insuficiência da cartilagem provocada pelo desequilíbrio entre a formação e a destruição de sues principais elementos, associada a sobrecarga mecânica, alterações bioquímicas da cartilagem e da membrana sinovial e fatores genéticos. “A artrose era considerada uma doença progressiva, de demorada evolução e com poucas perspectivas de tratamento. Era encarada como algo natural no nosso processo de envelhecimento. Mas hoje é possível mudar essa história. Os tratamentos modernos podem trazer excelentes respostas e uma sensível melhora na qualidade de vida do paciente”, diz o Dr. Haim Maleh.

A prática de exercícios físicos regulares, mesmo no inverno, é fundamental. De acordo com o reumatologista e fisiatra, uma boa atividade é uma caminhada diária entre 20 e 30 minutos, mesmo em dias frios. “Uma boa dica é caminhar pela manhã, para aproveitar os benefícios do sol”, pontua ele. Segundo o Dr. Haim Maleh, é fundamental contar com a orientação do médico, que poderá prescrever medicamentos, fisioterapia e protocolos que podem incluir hidroterapia e acupuntura, além de uma alimentação balanceada e regrada e atividade física regular.

A! Body Tech oferece curso de reciclagem e treinamento com consultoria médica do CREB

Maior rede de academias do Brasil, a A!BodyTech realiza no dia 21 de agosto, das 9hs às 18hs, a palestra “Reciclagem e Treinamento – Programa Care-College”. O encontro acontecerá no auditório do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo, que faz a consultoria médica do evento. O endereço é Rua Voluntários da Pátria, 408, Botafogo. No programa do evento, prevenção de lesões músculo-esqueléticas – postura, patologia do pé, joelho e quadril; novo posicionamento de doenças arterio-coronarianas; atualização dos novos posicionamentos Care; dinâmicas de grupo e treinamento e prescrição dos professores. O palestrante é o professor Antonio Gil Castinheiras Neto, mestre em Ciências da Atividade Física. As inscrições pode ser feitas com Thiago Franco, pelo telefone 7856-0473, e Diego Alegrio, pelo telefone 7848-7139. As vagas são limitadas. A A! Body Tech e o CREB já realizam vários eventos científicos em conjunto,  com intensa troca de informações e experiências, em busca da excelência.

Terapia por Ondas de Choque tem excelentes resultados para pseudo artrose

Fraturas que não se consolidam corretamente há pelo menos seis meses são conhecidas como pseudo artrose e podem gerar dor e até perda de função na região. “São dois segmentos ósseos instáveis. Os locais mais comuns onde temos pseudo artroses são os de baixa vascularização, como por exemplo a fíbola (perônio) e a tíbia, na sua posição inferior, além de ossos do ante braço. O diagnóstico é feito a partir de exame radiológico ou ressonância magnética, que demonstra a não consolidação da área fraturada”, explica o fisiatra e reumatologista Antônio Rodrigues d’Almeida, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo.

Frustradas as expectativas e alternativas dos ortopedistas, a Terapia de Ondas de Choques – TOC –é uma boa opção para a pseudo artrose. “Geralmente são necessárias de cinco a sete sessões da TOC, em intervalos semanais, com início da reossificação cortical a partir do quarto ou quinto mês após essas aplicações”, afirma o médico, lembrando que os resultados da TOC são muito positivos.

– A TOC é o que há de mais novo no mundo no tratamento das dores do sistema músculo esquelético, que vem sendo utilizado com sucesso em substituição a vários tipos de cirurgia e alcança a impressionante marca de 70 a 85% de bons resultados em pacientes que não obtiveram melhoria com outros tratamentos. O tratamento da TOC é feito em consultório médico, por médico capacitado, e o CREB é pioneiro no Rio de Janeiro – finaliza ele.

A hora certa de tratar o pé chato: problema pode causar artrite e deve ser observado a partir dos 3 anos

Pode parecer apenas um detalhe, mas o popular pé chato — quando a sola e o arco do pé estão achatados anormalmente — pode trazer sérios riscos à saúde.

A alteração mexe com o alinhamento das cadeias musculares do pé até a região lombar, provocando dores e cansaço. De acordo com o fisiatra do Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo (CREB), Antonio D’Almeida, o pé chato deve ser diagnosticado o quanto antes, já que pode causar, inclusive, problema articular.

— O paciente pode sofrer de artrite, joanete e joelho valgo, entre outras deformidades da coluna vertebral. Por isso, um médico deve ser procurado assim que a criança começa a andar e os pais percebem que o pé dela não tem cava. Para identificar o problema, eles devem reparar se, ao pisar no chão, a criança deixa uma pegada de todo o seu pé — explicou o fisiatra.

Ainda segundo D’Almeida, o recomendável, caso os pais percebem que a criança tem pé chato, é levá-la a um ortopedista a partir dos 3 anos de idade. Antes disso, de acordo com o especialista, ainda não é possível afirmar que a criança sofrerá com o problema, já que está em fase de formação. No entanto, ela deve ser observada até os 9 anos, quando a curvatura da planta estará completamente formada.

— Antes dos 3 anos, a criança ainda está se adaptando ao caminhar, e o início do processo de calcificação está recente. Os pais devem estar atentos se os pequenos gasta mais o sapato de um lado que do outro e se os joelhos estão afastados ou próximos demais — afirmou D’Almeida.

Bota ortopédica é abolida

Para o tratamento do pé chato, os médicos já não aconselham mais o uso da tradicional bota ortopédica. No entanto, somente um especialista poderá avaliar a melhor maneira de tratar a alteração.

Segundo o fisiatra Antonio D’Almeida, se o problema for leve, a criança poderá usar uma palmilha ortopédica, para ajudar a aliviar o estresse das articulações, ligamentos e músculos e a diminuir as deformações do pé. Além disso, os pequenos devem fazer caminhadas na areia fofa ou em terrenos irregulares. A criança deve ser estimulada a caminhar com a borda lateral do pé, subir escadas com as pontas e pular com ambos os pés.

 Publicado em

 

 

Dicas de postura ao computador

Muitos profissionais e estudantes passam horas sentados diante do computador, trbalhando, estudando ou apenas navegando pela internet. Isso pode significar, ao fim da jornada, dores na coluna se não forem seguidas algumas dicas. Veja agora, no quadro abaixo, os conselhos dos médicos do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo – e devem ser seguidas para que você tenha uma melhor qualidade de vida. Se as dores na coluna forem constantes, procure um especialista para uma avaliação precisa e início de tratamento. Você pode viver bem, feliz e sem dor!

 

Quer receber novidades?


O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤