(21) 3182 8282 Whatsapp Horários
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDE

News | Viva sem dor

 

O que fazer hoje para prevenir as doenças reumáticas do amanhã

Problema comum entre as mulheres na terceira idade, as doenças reumáticas se tornam um pesadelo principalmente após a menopausa. Segundo o reumatologista e fisiatra Haim César Maleh, do Centro de Reumatologia e Ortopedia de Botafogo, no Rio de Janeiro, a principal recomendação é ter cuidado com a postura. “Sempre avaliar e buscar averiguação postural para prevenir contra dores no futuro. Tendo uma postura adequada conseguimos reduzir as chances de dores ósseas e musculares”, afirma.

O trabalho de RPG (Reeducação Postural Global) é um importante tratamento para quem já na juventude sofre com dores nos ossos e tendinites. “Não é nada imediato, mas com seis meses de tratamento a pessoa já obtém um ganho postural grande. Aprende como sentar, deitar, se posicionar no trabalho e carregar uma mochila, por exemplo”, conta. A partir desta correção, a prática de atividade física aliada a uma dieta rica em cálcio são outros dois importantes fatores de prevenção apontados pelo especialista.

Os cuidados devem começar dentro da própria casa: “É importante sempre pensar na altura ideal das mesas e cadeiras, o que varia de acordo com a estatura de cada membro da família. Uma dica universal: É imprescindível que as pernas e braços estejam flexionados na angulação de 90º”, ressalta.

Para as workaholics que abusam de trabalhos manuais, Maleh recomenda o constante alongamento dos músculos e tendões. “Para uma secretária ou uma dentista, por exemplo, que trabalham o dia todo com as articulações, é sempre bom a cada hora fazer uma pausa, alongando os dedos, pulso e cotovelos”. O profissional conta que as doenças decorrentes do uso excessivo das articulações são as mais recorrentes.

Para as mulheres que temem a osteoporose, o início da menopausa já significa um sinal de alerta, pois diminui o estrogênio no organismo, o que transforma o metabolismo corporal e principalmente o ósseo. “A partir dessa fase é recomendável fazer uma densitometria óssea anual para acompanhar o quadro, que pode ter origem em vários fatores. Tendência genética, uso de corticoides são alguns dos outros fatores que potencializam as chances da incidência da patologia”, alerta.

Publicado em


Exercícios ajudam a eliminar desconforto muscular e ósseo

Não é segredo que praticar exercícios físicos regularmente contribui para uma melhor qualidade de vida. Mas novos estudos indicam que dores nos músculos e nos ossos podem ser combatidos com exercícios. Até quem nao gosta de malhar pode investir na caminhada: uma excelente opção de atividade de baixo impacto que pode ser adotada pela maioria das pessoas, inclusive da terceira idade, para combater a dor.

– Mais de 300 doenças afetam os ossos e os músculos, como a fibromialgia, a osteoporose, a lombalgia, a osteoartrite, entre tantas outras. Caminhar está ao alcance de qualquer um e não depende de grandes investimentos – diz o ortopedista Clovis Munhoz, do Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo (CREB) e médico do Vasco da Gama.- Além de ganhar condicionamento físico, a pessoa já sente a intensidade das dores reduzida nas primeiras caminhadas – garante.

No início, a caminhada pode ter intensidade moderada e, com o tempo, os exercícios podem ser intensificados. Já tempo e distância dependem do condicionamento físico de cada pessoa.

– Muitas pessoas se adaptam rapidamente à caminhada e melhoram significativamente após o início desta prática. É comum a pessoa sair para caminhar com algum desconforto e voltar sem dor alguma – afirma o médico.

Segundo ele, os movimentos provocados pela caminhada aumentam os níveis de endorfina no sangue. Assim, a percepção da dor diminui. Já o alongamento e o relaxamento da musculatura aliviam a tensão no local e a dor desaparece. Além disso, qualquer excercício ajuda a fortalecer os músculos para que trabalhem melhor na sustentação dos ossos. Os movimentos melhoram o funcionamento das articulações e aumentam a lubrificação nas cartilagens, aliviando dores nos ossos.

Publicado em


Contra a dor, caminhe

Não é segredo que praticar exercícios físicos regularmente contribui para uma melhor qualidade de vida. Mas novos estudos indicam que dores nos músculos e nos ossos podem ser combatidos com exercícios. Até quem nao gosta de malhar pode investir na caminhada: uma excelente opção de atividade de baixo impacto que pode ser adotada pela maioria das pessoas, inclusive da terceira idade, para combater a dor.

– Mais de 300 doenças afetam os ossos e os músculos, como a fibromialgia, a osteoporose, a lombalgia, a osteoartrite, entre tantas outras. Caminhar está ao alcance de qualquer um e não depende de grandes investimentos – diz o ortopedista Clovis Munhoz, do Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo (CREB) e médico do Vasco da Gama.- Além de ganhar condicionamento físico, a pessoa já sente a intensidade das dores reduzida nas primeiras caminhadas – garante.

No início, a caminhada pode ter intensidade moderada e, com o tempo, os exercícios podem ser intensificados. Já tempo e distância dependem do condicionamento físico de cada pessoa.

– Muitas pessoas se adaptam rapidamente à caminhada e melhoram significativamente após o início desta prática. É comum a pessoa sair para caminhar com algum desconforto e voltar sem dor alguma – afirma o médico.

Segundo ele, os movimentos provocados pela caminhada aumentam os níveis de endorfina no sangue. Assim, a percepção da dor diminui. Já o alongamento e o relaxamento da musculatura aliviam a tensão no local e a dor desaparece. Além disso, qualquer excercício ajuda a fortalecer os músculos para que trabalhem melhor na sustentação dos ossos. Os movimentos melhoram o funcionamento das articulações e aumentam a lubrificação nas cartilagens, aliviando dores nos ossos.

Publicado em



Quer receber novidades?


COVID-FREE
O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤