(21) 3182 8282 Whatsapp Horários
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDE

News | Viva sem dor

 

Alongamentos evitam dores na coluna

De acordo com estatísticas internacionais, 85% da população mundial sentiu, sente ou sentirá dor nas costas. A falta de exercício físico regular, a má postura diária, noites mal dormidas, o estresse e a alta carga de trabalho são os principais fatores que ocasionam dores na coluna.

Segundo Haim Maleh, fisiatra e reumatologista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo, um dos mais comuns problemas de coluna é a lombalgia. “A lombalgia pode provocar muita dor na pessoa e pode ser consequência de inúmeros fatores, como a postura adotada, o estresse do dia a dia e até problemas emocionais. Movimentos repetitivos, carregar muito peso e trabalhos onde o profissional se mantem na mesma posição por períodos prolongados, por exemplo, favorecem o aparecimento da lombalgia mecânica crônica”, explica ele.

– A coluna precisa de um bom apoio. Se ele não existe, a sobrecarga de peso concentrada nesta região poderá se transformar em dores que podem chegar a impossibilitar a pessoa a realizar atividades como dirigir e até mesmo andar. O primeiro conselho que uma pessoa com alguma dor na coluna é: procure um médico para uma avaliação. Tratar uma lombalgia desde o início é muito mais fácil – avisa o médico.

Alguns cuidados no dia a dia podem ajudar a prevenir a lombalgia. O Dr. Haim Maleh orienta as mulheres, por exemplo, a optarem por sapatos de salto baixo, que absorvem bem o impacto do peso corporal. Uma boa postura é fundamental e, neste caso, sessões de RPG – Reeducação Postural Global –, Pilates e hidroterapia são aliadas fundamentais. Outra dica muito importante é fazer exercícios de alongamento diariamente. “O ideal é buscar uma atividade física regular. Para aqueles que não têm tempo, uma caminhada na hora do almoço pode ser uma excelente solução. Mas exercícios de alongamento de braços, pernas e pescoço podem ser feitos em qualquer momento e lugar. São exercícios fáceis, rápidos e que fazem toda a diferença. O primeiro passo é ter a consciência da sua postura ao longo de todo o dia. Uma postura correta é um excelente começo para uma boa qualidade de vida”, finaliza ele.


Exercícios de alongamento são bastante benéficos

Falta de tempo, estresse, alta carga de horário de trabalho, horas no trânsito… são várias as desculpas que as pessoas têm para justificar a ausência de atividade física regular. Mas se os motivos que afastam as pessoas do exercício físico são muitos, a motivação para praticar esportes é ainda muito maior: os médicos são unânimes ao dizer que a atividade física regular é fundamental para a qualidade de vida, ao lado de uma alimentação regrada e boas horas de sono todos os dias.

“O estresse, a falta de exercício físico regular e as comodidades da vida moderna, como elevadores, escadas rolantes, controle remoto, diminuem a nossa movimentação física no dia a dia, fazendo com que a gente sofra tensões musculares em níveis acima do aceitável. A atividade física regular é fundamental, pois melhora a amplitude do movimento e diminui o risco de lesões. Além de tudo, a prática de esportes também ajuda na melhora da postura corporal, reduz dores musculares e articulares e aumenta o bem-estar mental”, explica o ortopedista Clovis Munhoz, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo e diretor médico do futebol profissional do clube Vasco da Gama.

Segundo o médico do CREB, até as pessoas mais ocupadas podem abrir espaço em sua agenda para a prática de atividade física regular. “É uma questão de consciência e opção por uma melhor qualidade de vida. Se o tempo é curto, aproveite a hora do almoço para caminhar, por pelo menos 40 minutos, em ritmo constante. Os benefícios são enormes”, diz ele. Outra opção considerada fundamental é realizar alongamentos diários. “As pessoas podem fazer exercícios de alongamento no próprio escritório. Basta parar por 20 minutos, ao menos três vezes ao dia. A qualidade dos movimentos e a postura melhoram e a sensação de bem-estar é grande”, garante.

– É preciso fazer os exercícios com consciência e com cuidado para não provocar estresse à musculatura. Os limites individuais precisam ser respeitados porque o que se que alcançar é uma melhor flexibilidade e não uma contratura muscular. Não há dúvidas dos resultados benéficos dos exercícios de alongamento. As pessoas irão perceber estes benefícios muito rapidamente – afirma o Dr. Clovis Munhoz.


LER e DORT: prevenção é o melhor remédio

LER e DORT são duas siglas que muitas vezes se confundem mas ambas podem trazer muitos problemas para as pessoas. A lesão por esforços repetitivos (LER) é uma síndrome de dor nos membros, que pode causar lesões no sistema tendíneo, muscular e ligamentar. É causada principalmente por atividades que exigem movimentos repetitivos, em alta freqüência e em postura forçada. Já o distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho (DORT) se caracteriza por esforços repetitivos, com alterações que acontecem principalmente no pescoço, braços, punhos e demais membros superiores em decorrência do trabalho. A questão é comprovar se o trabalho foi o motivo da doença provocada pela repetição de esforço.

Segundo Haim Maleh, fisiatra e reumatologista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo – o principal sintoma da LER é a dor. “A LER causa um desconforto durante dias, principalmente durante o período em que a atividade desencadeadora é realizada. Também podem aparecer edema e hematoma no local lesionado, em casos mais graves”, explica o médico. Segundo ele, a diferença entre as duas siglas pode ser bem compreendida através de um exemplo clássico: “um profissional que passa o dia inteiro trabalhando com digitação pode desenvolver uma tendinite, que é a inflamação de um tendão. Esse seria um caso de DORT. O mesmo pode acontecer com um jovem estudante, que dedica grande parte do seu tempo no computador. Aí seria um caso de LER”, ensina.

O Dr. Haim Maleh explica que a prevenção é a maior aliada das pessoas. A primeira dica é alongar o corpo toda manhã, ao acordar. “Espreguiçar é muito bom, mas deve ser complementado com dez minutos de alongamento. Isso ajuda muito a prevenir lesões e ainda oferece mais disposição para enfrentar o longo dia pela frente”, ressalta. No trabalho, parar por cinco minutos a cada hora para alongar braços, pescoço e pernas é fundamental.

– Ao menor sinal de dor, é muito importante consultar um reumatologista ou fisiatra. Todo sintoma, se enfrentado no início, é muito mas fácil de se tratar. Com a avaliação de um médico e o correto tratamento, muitas vezes se evita o agravamento da situação – finaliza o Dr. Haim Maleh.



Quer receber novidades?


COVID-FREE
O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤