(21) 3182 8282 Whatsapp Horários
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDE

News | Viva sem dor

 

Dor: paciente precisa ser escutado

Em um primeiro momento, o paciente que procura um médico especialista quer acabar com a dor que sente. Principalmente quando essa dor é incapacitante, o que acontece em muitos casos. A dor altera a qualidade de vida, prejudica o dia a dia, pode afast...

Em um primeiro momento, o paciente que procura um médico especialista quer acabar com a dor que sente. Principalmente quando essa dor é incapacitante, o que acontece em muitos casos. A dor altera a qualidade de vida, prejudica o dia a dia, pode afastar a pessoa do convívio social e causar tristeza e depressão.

O CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo – tem um olhar mais amplo sobre o tratamento das mais variadas doenças e, por isso, oferece aconselhamento psicológico para seus pacientes. Esse serviço funciona desde fevereiro do ano passado, é gratuito e tem feito muito bem a uma série de pacientes que o utilizaram.

  • Muitas vezes, o paciente quer ser escutado. Quer desabafar. E também quer entender o que está acontecendo com ele. Temos essa escuta, tão importante quanto a medicação, a fisioterapia, a acupuntura, a hidroterapia e outras técnicas. Oferecemos aos nossos pacientes essa possibilidade de falar e, principalmente, ser escutado. Os resultados têm sido muito satisfatórios, porque além de cuidar do corpo, é preciso cuidar da mente também – diz a psicóloga do CREB, Daniela Maleh.

Técnica utilizada em processos inflamatórios, a mesoterapia está disponível no CREB

Mesoterapia para processos inflamatórios

Criada pelo médico francês Michel Pistor, a mesoterapia consiste em injetar no tecido subcutâneo – são micro inoculações – misturas de medicamentos, com o objetivo de auxiliar no tratamento das patologias indicadas. Trata-se de uma ótima opção para tratamento complementar de processos inflamatórios e dolorosos que se manifestam nas cervico/lombalgias, tendinites, bursites, artrites, artroses, estiramentos e traumatismos.

“As aplicações são absorvidas e distribuídas pelo organismo do paciente, diluindo-se para órgãos como aparelho gastrointestinal, hepático, cardiovascular e renal. As composições utilizadas geralmente são antiinflamatórios, relaxantes musculares, vasodilatadores, cumarinicos, simpaticoliticos, entre outros, misturados a um analgésico. Representa uma nova via de administração de fármacos em pequenas quantidades na região onde é projetada a dor. É uma técnica habitualmente bem tolerada e desprovida de efeitos secundários relevantes”, explica o Dr. Sergio Rosenfeld, reumatologista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo.

O reumatologista do CREB informa que as aplicações de mesoterapia devem ser feitas com intervalos de sete a dez dias e resultados já aprecem entre a primeira e segunda dose. Ele ressalta que deve ser aplicada ao lado de protocolos que podem incluir acupuntura, hidroterapia e outros. O CREB dispõe dessa técnica, que só pode ser solicitada por médicos.


Quais são as possíveis causas de lesões do ligamento cruzado anterior?

lesões do ligamento cruzado anterior

A lesão de Ligamento Cruzado Anterior (LCA) é uma das mais sérias lesões em ligamentos de joelho. É muito comum acontecer com jogadores profissionais de futebol. Mas acontecem comumente em esportes como jiu-jitsu, vôlei e tênis. É preciso ter cuidado, também na realização de atividades esportivas em terrenos irregulares, o que pode contribuir para o surgimento da lesão.

“O Ligamento Cruzado Anterior é a principal contenção contra a translação anterior da tíbia em relação ao fêmur, e fornece 85% da força de contenção ligamentar contra o deslocamento anterior na flexão de 30º e de 90º. “Devido a sua localização na cavidade intercondilar do fêmur, se houver um estresse em valgo no joelho flexionado o LCA se torna uma contenção contra a rotação externa da tíbia”,explica o ortopedista o Dr. Clovis Munhoz, do CREB –Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo – e professor de ortopedia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O ortopedista diz que essa lesão é mais comum a partir de traumas torcionais do joelho. “As estatísticas mostram que mulheres tem um risco até dez vezes maior de desenvolver lesões que o homem por questões hormonais relacionadas ao hormônio chamado estrogênio. E alterações biomecânicas, como conhecido valgo dinâmico que pode ter diversas causas desde limitação de mobilidade do tornozelo até ativação do glúteo médio, aumentam risco de lesão”, revela, pontuando que o tratamento deve ser acompanhado da avaliação muscular isocinética computadorizada, um moderno exame que avalia a força desenvolvida por grupos musculares específicos em todos os segmentos do corpo, podendo identificar os de baixo desempenho, disponível no CREB.



Quer receber novidades?


COVID-FREE
O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤