(21) 3182 8282 Whatsapp Horários
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDE

News | Viva sem dor

 

Cefaleia Cervicogênica: acupuntura e fisioterapia trazem excelentes resultados

Cefaleia Cervicogênica: acupuntura e fisioterapia trazem excelentes resultados

Tensão, preocupação, ansiedade e estresse são as principais causas da cefaleia cervicogênica, uma dor de cabeça que tem um componente cervical que predomina. Existem em torno de 150 tipos de cefaleias, e muitas são causadas pela má postura. A cefaleia cervicogênica é uma delas.

  • A cefaleia cervicogênica responde por 15% a 20% de todas as dores de cabeça e é causada por uma disfunção nos primeiros segmentos da coluna cervical. Sua principal causa é alguma alteração cervical do pescoço ou da nuca. Tal alteração pode ser alguma doença da cervical, como por exemplo uma hérnia de disco, ou mesmo uma osteoartrose cervical, estenose de canal cervical, pinçamento de raízes cervicais, ou ainda contraturas, torcicolos, problemas posturais que podem acarretar em dor cervical e na dor de cabeça. – explica o reumatologista Sérgio Rosenfeld, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo.

Segundo o reumatologista do CREB, a acupuntura é capaz de aliviar os pontos de gatilhos de dor provocado pela cefaleia. Outras técnicas de fisioterapia, comopor exemplo a terapia craniossacral, a termoterapia, o uso de tens, laser, ultrassom e digitopressão podem ser excelentes opções de tratamento.

  • Temos medicamentos que ajudam muito. Mas corrigir vícios de postura é fundamental. Um especialista deve ser consultado e decerto que ele orientará o paciente a prevenir essa enxaqueca forte. É muito importante corrigir a má postura. Para isso a fisioterapia com reorganização postural, como o RPG, pode ser uma excelente opção também, Isso será decidido no consultório médico – afirma ele.

Estresse pode provocar dores nas costas e no pescoço

Estresse pode provocar dores nas costas e no pescoço

Nosso dia a dia é recheado de estresses, seja por conta dos problemas familiares, de trabalho, contas para pagar, trânsito infernal… e muito estresse certamente faz mal à saúde. A maioria das pessoas liga o estresse à pressão sanguínea e logo pensa nas doenças do coração. Mas estresse pode trazer muitas dores na coluna e no pescoço, além de insônia e ganho de peso.

  • Um estresse prolongado pode se tornar crônico, tensionando a musculatura e provocando muita dor nas costas ou no pescoço. Muitas vezes, o estresse é o responsável direto por estas dores. Controlar o estresse é uma forma de evitar dores na coluna – afirma o reumatologista Sérgio Rosenfeld, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo.

A primeira dica do Dr. Sérgio é ter uma conversa com o seu médico. Muitas pessoas optam pela automedicação, mas acabam ingerindo medicamentos que podem causar inquietação, insônia e ansiedade. Ao menor sinal de dor na coluna ou no pescoço, um especialista deve ser consultado para uma avaliação correta.

  • Temos protocolos que incluem fisioterapia, hidroterapia, RPG e Pilates Terapêutico que são utilizados para dores severas nas costas e no pescoço. Muitas vezes, é preciso corrigir a postura do paciente. Caminhar, praticar exercício físico regular ou mesmo ioga é fundamental contra o estresse. Caminhadas no horário do almoço, por exemplo, aumentam a circulação do sangue e reduzem o estresse – explica o Dr. Sérgio.

Para relaxar das tensões diárias, o médico do CREB também recomenda a acupuntura. Se alimentar corretamente, optando por alimentos saudáveis e de forma balanceada, fazer pausas para alongamento durante o turno do trabalho e uma noite de sono reparador ajudam muito a eliminar o estresse.

  • Vivemos numa sociedade estressante, disso ninguém escapa. Mas buscar não se estressar demais é fundamental. Volto a dizer: ao menor sinal de dor, um especialista deve ser procurado – finaliza ele.

Crianças também sentem dores na coluna

Estudos comprovam que em torno de 60% dos meninos e 70% das meninas com menos de 15 anos já sentiram dores nas costas em algum momento de suas vidas. A verdade é que o problema não é exclusivo de adultos e da terceira idade, como muitos pensam. Crian...

Estudos comprovam que em torno de 60% dos meninos e 70% das meninas com menos de 15 anos já sentiram dores nas costas em algum momento de suas vidas. A verdade é que o problema não é exclusivo de adultos e da terceira idade, como muitos pensam. Crianças já apresentam queixas regulares, e quanto mais cedo buscar a prevenção, melhor será para evitar os tradicionais problemas de coluna.

  • As crianças precisam eliminar vícios de postura. Essa é a melhor hora de buscar uma coluna saudável. Hábitos saudáveis eliminam os riscos de dores na coluna. Crianças sentem dores nas costas provocadas, em geral, pela má posição na cadeira da escola ou em casa, na hora de comer e estudar. Elas precisam ser orientadas – defende o ortopedista Márcio Taubman, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo.

Procurar um especialista ao menor sinal de dor é a melhor providência. O médico diagnosticará corretamente as dores apresentadas e orientará os pais e a criança em busca de uma postura correta.

  • A inatividade física é um grande problema. Horas diante do celular e do videogame também. Mochilas pesadas idem. Elas devem pesar no máximo 10% do peso da criança. É de pequeno que começamos a enraizar os vícios de postura – garante o Dr. Márcio.


Quer receber novidades?


COVID-FREE
O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤