(21) 3182 8282 Whatsapp Horários
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDE

News | Viva sem dor

 

Dor crônica

Estatísticas brasileiras garantem que até 50% das pessoas procuram as clínicas médicas por conta das dores. É certo que a dor está presente em mais de 70% dos casos de doenças. A verdade é que a dor crônica pode chegar a ser incapacitante, prejudican...

Estatísticas brasileiras garantem que até 50% das pessoas procuram as clínicas médicas por conta das dores. É certo que a dor está presente em mais de 70% dos casos de doenças. A verdade é que a dor crônica pode chegar a ser incapacitante, prejudicando em demasia a qualidade de vida do paciente.

Novos hábitos, o prolongamento natural da sobrevida das pessoas e mesmo as modificações do meio-ambiente tornam a ocorrência da dor crescente. Porém, a medicina também vem evoluindo na luta contra a dor. Uma das novidades, disponível no CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo – é a TOC (Terapia por Ondas de Choque)

– É o que há de mais novo no tratamento das dores do sistema músculo esquelético, cuja eficácia já alcança a impressionante marca de 70 a 85% de bons resultados em pacientes que não obtiveram melhoria com outros tratamentos. A TOC é um método não invasivo, por meio de ondas acústicas, que vem sendo utilizado com sucesso em substituição a vários tipos de cirurgia – explica o fisiatra Antônio D’Almeida Neto, do CREB.

Na maioria dos casos, a eficácia do TOC é percebida após as duas primeiras aplicações

Segundo ele, 50% a 60% dos doentes tornam-se parcial ou totalmente incapacitados por conta da dor. A Associação Internacional de Estudos da Dor a define como “uma experiência sensorial e emocional desagradável associada ou descrita em termos de lesão tecidual real ou potencial”.

– A dor crônica é a que persiste por um tempo superior a três ou seis meses, muitas vezes de causa indefinida. Na maior parte das vezes, a dor é um sinal de alerta. O tratamento do TOC é feito em consultório médico, por médico capacitado, geralmente em três sessões, de 20 a 30 minutos cada. Os efeitos das ondas acústicas – aplicadas apenas na área indicada – causam o aumento da pressão local, com a ruptura da calcificação e sua posterior reabsorção e por liberação de substâncias que agem na inflamação. Na maioria dos casos, a eficácia do TOC é percebida logo após as duas primeiras aplicações. O tratamento é indolor, não há internação e também minimiza o uso crônico de medicações, reduzindo efeitos colaterais e os gastos com medicamentos – explica ele, pontuando que alguns tratamentos podem ser associados ao TOC, como a acupuntura, a hidroterapia e a reabilitação física (fisioterapia), também disponíveis na clínica.


Pubeíte tem tratamento

Também conhecida como pubalgia, a pubeíte é uma doença muito comum entre atletas de esportes que promovem muito contato direto e movimentos repetitivos. No futebol, por exemplo, um passe lateral, um tiro de meta, dribles e até mesmo uma parada de bol...

Também conhecida como pubalgia, a pubeíte é uma doença muito comum entre atletas de esportes que promovem muito contato direto e movimentos repetitivos. No futebol, por exemplo, um passe lateral, um tiro de meta, dribles e até mesmo uma parada de bola podem reproduzir a dor. “Dor ou sensação de ardor na região púbica, que pode se irradiar para adutores, abdômen e região lombar, pode ser um quadro de (também conhecido como). Neste quadro, também é possível que haja diminuição na amplitude do movimento do quadril e espasmo da musculatura adutora “, explica o ortopedista Clovis Munhoz, do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo, e professor de ortopedia da Universidade Federal do Rio de janeiro (UFRJ).

CREB conta com protocolos que aceleram a recuperação

O médico do CREB explica que a dor provocada pela pubeíte pode se agravar durante uma caminhada ou ao subir escadas. “Realizamos um exame clínico e biomecânico e podemos solicitar exames complementares de imagem, além da baropodometria dinâmica computadorizada e avaliação isocinética, ambos exames disponíveis no CREB. Quanto mais cedo diagnosticada, mais fácil e rápido podemos tratar da doença”, diz ele.

A boa notícia é que a doença tem cura. O tratamento prevê uso de medicamentos e reabilitação física. “No CREB utilizamos protocolos que incluem RPG, pilates, hidroterapia, acupuntura e kinesio taping. Ao menor sinal de dor na região púbica, um médico ortopedista, reumatologista ou fisiatra deve ser procurado”, finaliza o médico.


Uma postura correta significa uma maior qualidade de vida

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), os problemas relacionados à coluna só perdem para doenças psiquiátricas e doenças ocupacionais relacionados ao trabalho (DORT) e lesões por esforço repetitivo (LER). Ou seja, estão em 3º lug...

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), os problemas relacionados à coluna só perdem para doenças psiquiátricas e doenças ocupacionais relacionados ao trabalho (DORT) e lesões por esforço repetitivo (LER). Ou seja, estão em 3º lugar no número de queixas e afastamentos do trabalho. Trata-se de um assunto muito sério, ainda mais quando nos deparamos com as estatísticas da Organização Mundial da Saúde (OMS): 85% da população mundial teve, têm ou terá dores na coluna.

Uma postura correta garante uma maior qualidade de vida, evitando uma série de problemas de coluna. E a boa notícia é que cuidar da postura ao realizar as atividades do dia a dia é muito mais simples do que se imagina.

– As pessoas geralmente se curvam para abaixar. Ao realizar o movimento desta forma, as costas poderão sofrer uma lesão. Ao carregar peso ou durante a atividade física, lesões também podem ocorrer. A posição correta ao abaixar com maior conforto é flexionando ou apoiando os joelhos no chão. Jamais sobrecarregue suas costas, curvando-se ao pegar algum objeto pesado no chão. É preciso flexionar os joelhos para dividir o peso do corpo e da carga com as pernas. E jamais tente levantar algum peso que está acima de sua capacidade. Procure ajuda – explica Haim Maleh, fisiatra e reumatologista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo e professor de reumatologia da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Alongamento é importante e ajuda a relaxar

Segundo ele, é preciso ter cuidado quando se passa horas diante de um computador:

– Muitos trabalhadores que passam horas em frente ao computador se queixam de dores na coluna lombar e cervical. É preciso manter a cadeira próxima à mesa de trabalho. As costas devem estar retas e totalmente apoiadas no encosto. Uma boa dica é observar a altura da cadeira, para que a mesa fique numa determinada altura que possibilite que seu cotovelo forme um ângulo próximo a 90 graus e os ombros fiquem relaxados. Os pés devem ficar apoiados sobre o chão ou em um apoio apropriado. As pernas também devem formar um ângulo de 90 graus. De tempos em tempos, é bom interromper o trabalho para levantar e esticar o corpo. Alguns exercícios de alongamento são importantes e lhe ajudarão a relaxar – finaliza o médico do CREB.



Quer receber novidades?


COVID-FREE
O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤