(21) 3182 8282 Whatsapp Horários
CONTEÚDO CREB SOBRE SAÚDE

News | Viva sem dor

 

Magnésio com ácido málico pode ser benéfico no tratamento da fibromialgia

A associação do magnésio com o ácido málico pode ser benéfica no tratamento da fibromialgia, atuando como miorrelaxante. É o que estabelece um estudo desenvolvido por especialistas na Universidade de San Antonio, do Texas, EUA. Já outro estudo do conceituado Pain & Strees Center norte americano avaliou o uso do ácido málico com a vitamina B6, que também apresentaria resultados favoráveis no tratamento da doença. “Ainda não existem comprovações claras de que a ingestão desses nutrientes possa ser absorvida adequadamente pelo organismo, repondo suas deficiências. Quanto à associação do magnésio com o ácido málico, beneficia os músculos doloridos, enrigecidos e a fadiga muscular”, avalia Sérgio Rosenfeld, reumatologista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo.

Segundo o médico do CREB, o magnésio é responsável pela queima do açúcar e por reações que dão origem a compostos energéticos. “Os portadores de fibromialgia em geral apresentam deficiência de magnésio,mineral que ajuda no relaxamento dos músculos. A reposição desse mineral tem sido utilizada em muitos estados dolorosos, especialmente em cefaléias, com bons resultados. O magnésio também pode ajudar no sono e em espasmos ou cãibras”, explica o Dr. Sérgio. Especialistas também garantem que a performance física melhora com a suplementação de magnésio, através de liberação de energia para a contração muscular. Mas há efeitos colaterais. O reumatologista aponta a irritabilidade intestinal e diarréia. “Para minimizar esses efeitos, é recomendado utilizar o magnésio quelado”, explica ele.

Quanto ao ácido málico, é um nutriente diretamente envolvido com o ciclo de produção de energia e o metabolismo de carboidratos. “Se o ácido málico não for suficiente, o corpo não pode produzir glicose, o combustível principal para o cérebro”, ressalta o médico. Na natureza, aponta o Dr. Sérgio, o ácido málico é encontrado em frutas e verduras, principalmente na maçã.


Empresas apostam na qualidade de vida de seus colaboradores

Especialistas estimam que os gastos com saúde consomem algo entre 14% e 16% da folha de pagamento das empresas brasileiras. Mas a questão da saúde vai além dos números, pois não há mais dúvidas de que colaboradores mais saudáveis melhoram o clima da empresa e tornam-se pessoas melhores. E mais do que isso, produzem mais e melhor.

As grandes empresas contam hoje com uma série de programas e incentivos em busca de uma melhor qualidade de vida de seus funcionários: check-ups, campanhas de vacinação, ginástica laboral, academias de ginástica, palestras, campanhas antitabagismo e grupos de corrida são alguns exemplos do que se faz nestas empresas em busca de uma melhor qualidade de vida de seus colaboradores.

O CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo – trabalha com um novo conceito de Programas e Protocolos de qualidade de vida e tratamento para a coluna vertebral, osteoporose, artrose, artrite reumatóide, fibromialgia, reabilitação do ombro e joelho, entre outros, que trazem benefícios mais rápidos e evidentes no tratamento destas doenças. Esse conceito está à disposição das empresas, para – por exemplo – que os colaboradores contem com avaliação  ortopédica, reumatológica, fisiátrica e de pré-participação para atividades físicas, no próprio local de trabalho, além de medicina física e reabilitação – fisioterapia, RPG e acupuntura. O CREB também pode oferecer em nosso auditório com capacidade para 150 pessoas ou  na empresa palestras educativas e preventivas sobre os temas que abordamos e  avaliações posturais músculo esqueléticas.

O CREB conta com modernas instalações, com 2 mil metros quadrados, com toda a infraestrutura necessária, incluindo duas piscinas exclusivas para a prática de hidroterapia. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (21) 3182-8254.


É preciso ter cuidado ao praticar atividade física no inverno

Nesta época do ano, o maior inimigo da atividade física é o frio. É muito comum que pessoas interrompam sua atividade física regular até que o tempo aqueça novamente, principalmente entre aqueles que praticam natação ou esportes ao ar livre, como corrida e ciclismo. “É preciso persistir, porque do contrário o corpo desacostuma, a pessoa ganha quilos extras e depois fica muito mais difícil voltar”, afirma o especialista em medicina do esporte e ortopedista do CREB – Centro de Reumatologia e Ortopedia Botafogo, João Marcelo Amorim.

O médico do CREB alerta, no entanto, que não é só a vontade de interromper a prática regular de esportes que acontece no inverno. “Os esportistas precisam estar atentos pois é muito comum no inverno acontecer uma lesão por falta de um aquecimento adequado antes de iniciar a atividade física. É preciso se aquecer bem antes de começar a correr ou andar de bicicleta ou entrar na piscina, por exemplo”.

– Quando a pessoa segue um programa de condicionamento físico, a atividade vira hábito e faz parte de sua rotina. O frio do inverno não pode servir de desculpas para se interromper esse programa. O esportista precisa apenas saber que o aquecimento é muito importante e seguir alguns cuidados, como não se descuidar da hidratação, usar roupas que o aqueçam mas que sejam confortáveis e buscar horários mais adequados para a prática da atividade física – finaliza o Dr. João Marcelo.



Quer receber novidades?


COVID-FREE
O CREB se dedica diariamente a atender seus clientes com toda a atenção e carinho, venha e comprove ❤